FANDOM


Costa de Grim-Karaz

Básico: Editar

Um conjunto de três fortalezas que defendem a área menos montanhosa do litoral Leste de Nael, Grim-Karaz ("Força Impiedosa" na língua dos anões) já foi o ponto mais importante do Reino Naelino durante os Anos dos Anões, época durante a qual constantes guerras entre o povo de Lolthrien e os anões; largamente abandonadas hoje em dia, essas fortalezas servem um leve propósito de agirem como portos dos anões, apesar de sua significância ter decaído drasticamente após a criação dos Portos de Nor'Kaen e Phander.

História: Editar

"Popular" seria o último termo utilizado ao descrever a criação de Moradin, com diversos deuses vendo o crescimento da raça anina como um desafio em vez de um convite. No distante Leste, em Estália, a deusa Lolth sentiu sua sede de sangue crescer ao ouvir falar da nova raça que estava lentamente dominando o mundo ocidental.

Assinando um apressado acordo de cessar fogo com o Dalai dos Genasi (que sem dúvida se pegaram surpresos com o súbito fim à uma guerra milenar), o Rei Nulza Vhaal Qil dem Ahrpoz Diminter Eil-Sanim-Yagahra colocou seus súditos em embarcações e velejou através do Pelagius Ortus para lançar um terrível ataque contra a incipiente sociedade anina.

A cidade de Kramer logo se viu sob um pesado cerco das magias e criaturas monstruosas dos Drow; é importante lembrar que esses eventos transpareceram antes da abertura do Portal para o Feywild em Soufanna, e antes do surgimento dos dragões, então as Yochlol à serviço da deusa cruel foram a coisa mais aterrorizante que os anões jamais haviam visto naquela época.

Com as terríveis relações que então tinham com o povo de Daliet, os anões não puderam contar com aliados na guerra, mas isso se provou desnecessário quando, com a ajuda de Moradin, o Rei Findark I conseguiu mudar o rumo da guerra.

Após a vergonhosa fuga do Rei Nulza Vhaal Qil dem Ahrpoz Diminter Eil-Sanim-Yagahra de volta para Estália, Bozdum e Yeldar Finark ordenaram a construção das três fortalezas da Força Impiedosa: Fusa, Rona e Daena.

Sob decreto da família real, o segundo príncipe ou princesa dos anões de cada geração é sempre apontado como Cabelos de Fogo, título dado ao general das fortalezas.

O Martelo dos Anões foi então ali deixado, sempre em uso pelo Cabelos de Fogo atual, para sempre defendendo Nael de qualquer invasor tolo o bastante para tentar invadir as terras de Moradin.